Caixinhas de energia.


Oi, amiga, como você vai?
Ainda posso te chamar assim? De amiga? Faz tanto tempo que não nos falamos direito. Agora nas férias, de vez enquando via você online, mas não tinha um assunto. Estranharia demais se eu fosse falar com você assim do nada?
Ah, já faz um tempinho que você está sem internet, né? Você está viajando. Vi uma foto sua, no meio da neve, agasalhadinha. Você está com uma cara muito meiga, e essa viagem parece tão perfeita para você. Está falando dela desde antes de se afastar de mim. Falava dela para mim. Você e seu pai na Europa! Na época em que eu ainda falava com você, você falava muito do seu pai, e gostava muito dele. É, tio Anderson é um cara muito legal. Lembra daquela vez que ele me deu uma carona quando eu estava chorando? Ele disse "Desculpa, mas não consigo ver uma menina chorar." e me levou de carro para casa, que ficava a menos de um quarteirão da sua.
Não consigo te imaginar reclamando dele em momento algum.
Você está muito meiga na foto, e isso me deu saudade. De forma que faz tempo que não sinto de quase ninguém. Saudade primeiramente por que não tenho com você a amizade que tinha, muito antes das férias começarem. A distância se torna mais cruel, uma vez que começou quando estávamos a um corredor uma da outra.
Amiga, lembra das nossas teorias? Sentadas na mureta da escola? Estávamos primeiramente revendo conceito de Geografia. Acabamos por fim, rindo alto, gargalhando. Afinal, como diabos o Brasil exportava energia para a Europa? Colocava numa caixinha e mandava a barco?
Lembro do símbolo que você quer tatuar, a clave. E na época do Rock in Rio, que você estava muito animada para ver o Guns'n'Roses, já estávamos afastadas. Mas me lembro de perguntar a você como foi, você estava muito feliz e disse que esqueceu a voz no palco. O vocalista demorou pra caralho e te perguntei se isso te incomodou. Você disse que ele pode, por que ele é foda, e todos estariam esperando por ele mesmo.
Lembro do seu humor sutil, ácido. Lembro da risada escandalosa, lembro que o nome da sua filha vai ser o mesmo que o da minha. E isso foi uma coincidência que nenhuma das duas gostou tanto. Lembro de como fiquei assustada quando sua cachorra passou mau e você disse 'Ela só engasgou, vem fazendo isso de vez enquando'. Você se importa muito com aquela poodle, e a minha teoria é de que ninguém que goste tanto de animais possa ser mau. Você não é nada má, sabia?
Eu fui ao seu aniversário de 15 anos. Foi uma surpresa. Tenho que lembrar de te perguntar se você ficou realmente surpresa ou se nós demos muita bandeira. Seus pais fizeram um caderninho para deixarmos uma homengem, eu fui a primeira a lembrar dele, por que amo homenagens desse tipo, mas não fui a primeira a escrever. Se bem me lembro, levei o caderninho a seu namorado. Vocês formam um casal único. Eu só desejo felicidades, o tempo todo.
Amiga, eu não te culpo por ter se afastado. Não escrevi tanto para isso. Amiga, eu sei que você brigou feio com outra menina, que costumava chamar você de 'minha anjinha', vocês eram melhores amigas, inseparáveis. Sei que brigaram feio, e eu só tenho a versão dela. Não que eu esteja tomando partidos, não que isto seja uma guerra. Mas quanto mais eu me aproximava dela, mais me afastava de você. E de certa forma isto aconteceu com todos nossos amigos ao redor. Tivemos que escolher lados e foi péssimo.
Você se cercou com seus confidentes e fez deles sua força. Ela se cercou dos confidentes dela e fez o mesmo. Eu não estava incluída nos seus. Estou incluída nos dela.
Mas não houve um único dia em que eu não odiei essa divisão. Não houve um único dia em que eu não imaginei como as coisas seriam mais fáceis se vocês duas nunca tivessem brigado. Amiga, eu não te odeio. Não guardo nenhum rancor, você nunca fez nada para mim, e sempre foi legal conversar com você. Sinto falta, você é especial e também pensava de forma única. Conselhos e situações únicas.
Amiga, eu não me afastei de propósito. Desculpa. Você nem sabe o quanto significou para mim só o fato de você ter me marcado como 'Uma pessoa que eu gostaria de resgatar' no Facebook. Eu gostaria de ter sido resgatada.
Apesar de tudo, amiga, sinto sua falta.

12 comentários:

  1. Apesar de um texto longo traz uma mensagem bem bonita sobre pessoas e amizades. Bem legal mesmo e um exemplo classico de vida. Parabens

    ResponderExcluir
  2. O blog é ótimo, vocês escrevem muito bem.
    Espero que sua amiga leia o texto, espero que vcs arrumem um jeito de se entender.

    P.S.: Se a história for fictícia, ótima também.

    ResponderExcluir
  3. Sua vaaaaaaaca, eu chorei! Sua vaca, sua vaca, sua vaaaaaaaaca muito vaca! >_< "Eu não estava incluída nos seus. Estou incluída nos dela." sua vaaaaaaaaca! (observação: eu NÃO SOU a "amiga". fato.)

    ResponderExcluir
  4. Que lindo! Acredite, eu te entendo... também sinto falta. Adorei o blog *-*'

    http://iampurplepineapple.blogspot.com/
    Desculpa por não ter passado outro dia, eu não consegui acessar, só dava erro :/ Pra compensar, estou te seguindo! =D

    ResponderExcluir
  5. auhsuahsauhusa Li, você não é a amiga mas sabe muito bem quem é, né?
    Gente, meus contos em graaande maioria são ficticios, mas esse é 100% verdade rs. Ela existe, Tio Anderson existe e até a poodle *-*

    ResponderExcluir
  6. Pois é, eu sei... Que absurdo você conseguir me fazer chorar com um texto desses, cara. :@

    ResponderExcluir
  7. Muito lindo o texto, adorei!!!

    http://thelovelily.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Nuss, eu nem sei por onde começar...
    Bem, de fato você também é muito especial para mim e eu também lamento que incidentes que nada tinham a ver conosco tenham nos afastado de certa forma. Evidentemente, os grupos acabaram se separando para não haver nenhuma situação desconfortável entre todos nós e, como sabemos, nos distanciamos. Confesso também ter "culpa" nisso, pois da metade para o final do ano, eu fiquei muito focada em passar no IFRJ, estava estudando muito (tinha que acompanhar o namorado nerd e a irmã mais nova que foram meus professores todo dia hahaha) e acabei deixando algumas amizades para trás. É, não foi só a sua. Mas, apesar de sentir sua falta, meu esforço deu certo e isso me conforta. Portanto, em relação a este assunto: sem mágoas, sem ressentimentos. Tudo aconteceu porque tinha de ser assim e da mesma forma que eu criei minha família, sei que você também está feliz com seus amigos; isso é tudo o que importa.
    Realmente a minha viagem foi um sonho e infelizmente, mais um motivo para me afastar de quem não estava tão próximo a mim. Foi um mês incrível, maravilhoso, indescritível e tudo mais o que eu sei que você também vai dizer quando voltar de lá um dia... E que ainda não seja com a filha Sarah, porque na Alemanha ser solteira é quase uma OBRIGAÇÃO! AIOSDHASID
    Também queria ressaltar a sua memória incrível que me fez rir em algumas partes do texto (exceto na parte da tosse da Sarah ><'), principalmente na energia de caixinha que eu ATÉ HOJE não consigo entender como é feita e sinceramente prefiro acreditar na nossa teoria!
    Enfim, amiga (pode me chamar assim sempre que quiser), queria agradecer o carinho e a lembrança. Sem desculpas por afastamento, porque sabemos que o que vivemos nunca vai ser apagado (como estávamos conversando...).
    Espero que este seja o início do resgate. Cuide-se. (:

    ResponderExcluir
  11. E ah, foi mal os comentários removidos aiosdhsidahsd como disse, hoje tô muito avoada, pra escrever foi um sacrifício, daí só fui corrigir depois de postar ><'

    ResponderExcluir