TRAGO A PESSOA AMADA EM 3 DIAS!!!!!!!!!!!!!!!!

- A bela dama está sentindo o espírito limpar bela dama? - riu-se, mostrando-me todos os dentes amarelados.
- Quase. - respondi, baixo. Pessoas que me conhecem sentiriam a ironia e descaso na minha voz.
Também ririam de mim. Pela amor de Deus, olha a que ponto vim chegar. Eu estava num quartinho, nos fundos da casa de uma velhota, que fumava seu cachimbo verde, que eu não fazia ideia do que era. A velha estava toda vestida de branco, com dezenas de cordões de sementes, ossos, dentes, o que fosse, penas no cabelo cinzento e comprido, com os pés descalços, e com as mãos sujas de terra.
- Bela dama conta para Raízer o motivo de aparição de bela dama, mas bela dama não sabe que Raízer já sabe. - riu-se ela, de novo, divertindo-se com minha cara.
Na boa, ela cheirava a erva, tinha um nome inventado, se referia na terceira pessoa e gostava muito de 'bela dama'. Não podia passar de uma charlatona.
Ela riu estrondosamente.
- Eu vejo no rosto de bela dama que acha que Raízer não sabe dos espíritos. Mas Raízer sabe. Raízer sabe, de quando bela dama veio sem o uniforme, de quando bela dama gritou com ele. Raízer sabe que bela dama o quer de volta.
Todo meu sangue pareceu congelar em minhas veias, deixando-me fria como pedra, e eu mal conseguia piscar. Ela sabia. Sabia que o tinha conhecido na quarta série, quando apareci na classe com uma camiseta do Timão & Pumba, por que minha mãe esquecera de lavar meu uniforme. Todos riram. Mas o Gê não. Ele me olhou, e eu, que já sou impaciente por natureza, e já estava irritada, gritei:
- Que que é? Vai rir também? Pode rir, eu não dou a mínima, eu gosto mesmo e um bando de menino escroto não vai fazer eu...
- Nossa, como você é estressada. Eu ia dizer que tenho uma do Simba.
Corei, e ficamos amigos, claro. Em algum ponto me apaixonei perdidamente por ele, e namoramos pelos últimos 2 anos. Ele é minha paixão de infância, meu irmão, meu idiota, meu parceiro, me conhece por todos os ângulos, todas as formas. E foi o primeiro a quem amei verdadeiramente.
E quem diria que tudo acabaria de forma tão fútil. Eu precisava fazer alguma coisa, por mais desesperada e tola que parecesse. "Trago seu amor de volta em 7 dias" dizia um panfleto num post.
Entendem Raízer agora?
- Acredito em você. Só quero que ele volte. - suspirei.
Ela riu de novo e aquilo me deu vontade de esfregar sua cara contra o chão.
- Raízer só vai precisar que bela dama, me dê suas mãos, Raízer vai analisá-las e comparar com algumas constelações e destinos, depois bela dama fica de pé, Raízer a limpa dos maus espíritos, bela dama escolhe um incenso para acender e diz chama o nome dele, beijando os búzios, daí Raízer vai te dar um saquinho com uma folha de erva e sal grosso, e enquanto usar, ele te amará.
Eu quero me formar em História. Eu sou viciada em estudar principalmente a parte da religião de cada cultura. O que Raízer disse era uma mistura, de nada com nada que não poderia dar certo.
Eu fiz tudo que ela mandou sem pensar muito. Aquilo faria Germano voltar para mim, e seríamos felizes juntos. Sorri, eu o imaginei batendo na testa completamente do nada e dizendo "Nossa, eu amo a Dalila." Ele odiava ser mandado, e eu também. Brigavámos, mas as pazes eram a coisa mais deliciosa do planeta. Ele sabia me beijar, sabia do que eu gostava, e só ele era ele, ele era meu porto seguro, minha certeza.
Eu só tinha certeza de que ele voltaria, por que eu o merecia... Quer dizer, merecia mesmo? Fazê-lo voltar assim, com rituais entre búzios e sal grosso não seria contra as regras? Ele não estaria ficando comigo só por causa de uma espécie de lavagem cerebral?
Eu odeio que mandem nos outros, que os deixem livres, para serem eles mesmo. O Gê tinha muito nisso, por isso gostava tanto dele. Ele não acatava uma regra que não tivesse sentido, sempre questionava. Como eu poderia domá-lo com está pseudo-pajé maluca? Eu não quero que ele deixe de ser quem é, e quero que ele me ame sim, pelo que eu sou, e não por que tô limpa com ervas. Ele tinha que voltar por ele, não por mim, não por Raízer.
- Agora, bela dama chama o nome dele. - e quando me dei conta, estava ajoelhada em frente a uma estátua, com os búzios nas mãos a altura do meu queixo. Como pude ser tão tola?
- Não. Na verdade que vá tomar no cu os búzios. - levantei, agarrei minha bolsa e fui saindo, sabendo apenas o caminho pelo qual entrara.
Raízer ficou irada, e quando eu me mandava para a calçada ela berrava:
- Pois saiba que bela dama nunca mais vai nem falar com o amor de sua vida! Bela dama vai ser seca e sozinha todo dia, até pedir desculpas a Raízer.
- Foda-se. - respondi. E a voz de Germano me veio a cabeça. "Dalila, você tem um talento único de usar os palavrões nas horas menos apropriadas, ainda mais nervosa."
Pois sim, para mim era apropriado. Que seja, posso ser seca e sozinha o resto de toda minha vida, ainda é melhor do que ser idiota o suficiente a ponto de tentar controlar o amor. A única coisa na merda do mundo que jamais será domada.
Andava quase correndo, para chegar ao ponto, quando o celular tocou. Porra, eu tenho 18 anos e minha mãe não me deixa sozinha por quinze segundos, que saco...
- Alô, Dalila...
Parei.
- Fala.
- Eu queria falar com você. Vamos a sorveteria um dia desses? Eu sei que você não tem curso na sexta.
Lógico que sabe, você sabe de tudo, e eu te amo. Era Germano.

9 comentários:

  1. Sensacional! Que bom que Dalila foi esperta o suficiente para cair fora na hora certa!
    Tenho quase certeza que Germano volta pra ela... esse papinho de sorveteria...
    Aguardando a continuação!

    ResponderExcluir
  2. Também quero continuaçãooo...quero saber maisss #curiosa
    rs

    Beijos

    http://missaobeleza.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. ficou um clima no ar com esse convite do Germano no final

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu nem fiz para ter continuação, desculpem-me rs. na verdade, quis por o Gê ligando para ela apenas para contrariar a Raízer (eu ainda me surpreendo toda vez que escrevo esse nome, de onde tirei isso?). Mas, a pedido, e que não consigo negar nada a ninguém que LEIA meus textos, faço a continuação. rs

      Excluir
  4. Muito bom o seu blog adorei mesmo, está de parabéns. Obrigado por seguir meu blog, estamos seguindo o seu também. Adoramos seu comentário em nosso blog, outros pontos de vista são bons, respondi seu comentário em meu blog, se quiser ver está aqui: http://blogentraai.blogspot.com/2012/02/pluralidade-dos-mundos-habitados.html

    ResponderExcluir
  5. ps: preencher o formulário duas vezes após divulgar, não havia notado esse erro. obrigada por comentar e boa sorte!

    ResponderExcluir
  6. não pode nos deixar sem uma continuação, precisa de uma continuação poxa kkk

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Eu serei o do contra aqui, NÃO CONTINUE. O texto é lindo e riquíssimo de boa escrita, boa narração. O clima de mistério logo após o clima de nervosismo é como um choque, como se Dalila saísse de um mundo para ingressar em outro em segundos. E nós fomos com ela. Deixe-nos com essa sensação. Congelados no tempo e na voz de Germano no celular.

    ResponderExcluir