1/4: Tem Uma Faísca De Amor Na Sua Cabeça.



Há muito seu coração não se aquecia de tal maneira. E, de tão quente, fervia, e doía, e machucava. Derretia-se, transformava-se em sangue, e sangrava; pelos poros, pela boca, pelo nariz. Transformava-se, vítima de uma evolução sombria. Mas sorria.
Virou-se, queimando, e sua garganta se desfez. Impossível gritar. Não fazia diferença; ela não gritaria. Aceitou a mudança, abraçou-a, fez dela parte da sua alma. E adorou-a por cada segundo daquela suposta agonia.
Mas era bom… Era uma dor tão confortável quanto insuportável. Dilacerava seu corpo, perturbava sua mente, iluminava sua vida. E mais. Formavam-se lágrimas em seus olhos, tão claros que pareciam brancos, que escorriam até seu queixo e pingavam, parecendo fósforos acesos. Tocavam o chão e incendiavam. Mais fogo.
Contorceu-se até a sensação se dissipar por completo. E, quando o fez, sentiu como se estivesse de fato à cair no chão duro do infinito. Assustou-se e, em um sobressalto, estava acordada.
Conferiu o ambiente em volta: estava em seu quarto, com os pijamas, e a lua lá fora indicava que era tarde. Fora tudo um sonho, que poderia facilmente se comparar a um pesadelo, se não lhe fizesse tão bem.
Fechou os olhos novamente, deitou a cabeça no travesseiro e se permitiu dormir mais uma vez, na esperança que o próximo sonho, caso houvesse mais um, não fosse tão desgastante. 
Em algum lugar da escuridão de seu cérebro, porém, uma gargalhada estrondosa ecoou, fazendo-a tremer. “Vá dormir, idiota. Não tem nada lá.”, prometeu para si mesma, e adormeceu.
Mal sabia que havia, de fato, algo “lá”. Tão forte que seria impossível escapar. Mas a voz decidiu que não contaria nada, por enquanto. Esperaria até que o coração, alguns centímetros mais abaixo, concordasse, e então combinariam de chamar aquilo de “amor”. Aí, sim, as coisas ficariam interessantes.

4 comentários:

  1. simplesmente lindo, me impressionei com isso aqui.

    ResponderExcluir
  2. Olá obrigado pela sua visita e muito obrigada pelas suas dicas, quando tiver tempo entra no meu blog e me fala o que você achou das modificações que eu fiz, no capitulo 1 do meu livro, desde já agradeço.

    http://luamanchadadesangue.blogspot.com/2012/03/o-despertar-da-lua-o-pior-aniversario-2.html

    ResponderExcluir
  3. essa é uma forma diferente de descobrir
    o amor,desesperadora e profunda.gostei muito
    do texto.parabéns

    ResponderExcluir