Oh, o amor vai te derrubar.

(Lollipop - Mika)

A boca cristalizava, as bochechas mal se reconheciam sem a grande bola doce forçando suas extremidades. Pirulito de um lado, pirulito para o outro.
Olhares de um lado, olhares para o outro. Oh merda, ele está apaixonado, está sim. Seus olhos brilham quando ela passa, ele sorri bobo quando ela ri, quando ela agita os cabelos, ele para tudo, apenas para apreciá-la.
Oh merda, ele está mesmo apaixonado. Faria tudo por ela naquele momento, ele mesmo poderia jurar que a amaria por toda a eternidade, e a faria a mulher mais feliz da face da Terra. Ele jamais a deixaria, jamais, como deixar algo tão perfeito? Seria ele louco? Não, ela estaria para sempre eu seu coração, sempre.
Como pode ser ele tão tolo? Ela está linda naquela roupa, e sabe disso, está sendo desejada por cada um naquela festa que curte mulher. Gostava do desejo, era como se pudesse dançar com os pensamentos pervertidos daqueles rapazes bem no meio da pista. Exibia-se, e os pensamentos se intensificavam.
Mas algo naquele rapaz realmente a incomodava. Ele não estava com a palavra 'gostosa' na cabeça. Estava com a palavra 'linda'. Apenas linda. Ele tentava achar seu olhar, cada vez que ela se movimentava, e não sua bunda.
Oh merda, ele está apaixonado. E o pirulito em sua boca está ficando menor. Ela não gosta do chiclete sem graça que fica depois.
Ela continua dançando. Um rapaz galante, gostoso de todas as maneiras, bem vestido e com um olhar maroto e confiante se aproxima. Seu corpo se encaixa por trás do dela, sem parecer obsceno demais, sem invadir, apenas deixando tudo claro desde as primeiras palavras. Sussurra em seu ouvido, sua barba roça pelo pescoço dela, e a sensação desce com um arrepio por todo o corpo.
Eles se separam, ela ri. Que sorte. Se aproxima risonha do outro rapaz, o apaixonado, entrega-lhe os sapatos de salto alto. Chama-o de fofo e diz que volta mais tarde.
Deixa-o, ele e todo o seu amor, na pista de dança.
Enquanto sobe as escadas para os quartos acima da festa, reflete mais uma vez no que sua vida se tornou.
Preferia tudo aquilo ao amor, qualquer coisa longe do amor. Só a palavra lhe enjoava. Sentimento estúpido, que vive fazendo com que as pessoas ajam como idiotas, mais idiotas do que de costume. Esquece-se razão, ignora-se avisos óbvios. Ela não se importava com ninguém que se apaixonasse por ela, não daria certo, por mais que pareça ser eterno no início.
Para quer começar algo fadado ao fracasso, afinal? Foi assim tantas vezes, e tantas vezes teve que catar o coração no chão e começar de novo.
Transformara-o então em purpurina, deixe-o esfarelar-se em festas, entre lindos homens e dançantes mulheres, se for para parecer estúpida, que seja por que está bêbada, com o cérebro entorpecido, e não por causa de 'sentimentos'. Melhor nem tocá-lo. Deixe-o de enfeite brilhante.
Abre a porta do segundo quarto. Aquele rapaz gostoso já está a sua espera.
Melhor chupar muito bem seu pirulito, o amor lhe derrubaria de novo, de qualquer forma. Atirou o palitinho plástico no chão, atirou-se.

"Mama told me what I should know
Too much candy gonna ride your soul
If she loves you, let her go
'Cause love only gets you down"
(Lollipop - Mika)

4 comentários:

  1. O amor talvez não, mas a libido sim!

    ResponderExcluir
  2. Não podemos dizer que essa personagem em tudo é racional, porque até quando ela escolhe não sofrer por sentimentos e desilusões ela faz uma escolha com base no que quer evitar sentir e deve sentir-se melhor e mais segura por escolher assim.
    Parece uma personagem frágil, com medo da queda, com medo não só de quebrar a cara, mas com medo de tentar quebrar a cara. Porque viver é um arriscar-se constantemente.
    Acho que quando somos mais estúpidos por algum sentimento isso significa que somos mais humanos, enquanto que ser estúpido por bebidas e etc significa que somos fracos.
    .
    Até o próximo post.
    .

    ResponderExcluir
  3. O amor sempre nos derruba, né? Quer dizer, não o amor em si (coitado, ele só queria ajudar), mas o que ferra mesmo são as expectativas. Enfim, Mika estava muito certo em Lollipop. E você captou bem a mensagem sexual fofinha da música.
    Bjo!

    ResponderExcluir
  4. Adorei a inspiração para o texto. Mika é a maior diversão. "Lollipop" é uma canção gostosa. Só não é melhor que o clipe. Um desbunde. Abraços e sucesso com o blog!

    ResponderExcluir